Dúvidas? 11 3052-2529 | 0800 771 2529 Login

Autoavaliação espontânea de governança

Serviço permite análise continuada da governança em instituições responsáveis pela administração de recursos públicos

A partir deste ano, tanto as instituições jurisdicionadas do Tribunal de Contas da União (TCU), quanto aquelas que não são, poderão fazer uma autoavaliação espontânea de governança em instituições que têm como responsabilidade a gestão de recursos públicos.

Referido serviço, que foi criado pela Secretaria de Controle Externo da Administração do Estado (SECEXAdministração) em conjunto com a Secretaria de Soluções de Tecnologia da Informação (SETIC), permite que o questionário do Índice Integrado de Governança e Gestão Pública (IGG) seja respondido a qualquer tempo e não apenas no período obrigatório para tanto.

Ademais, a ferramenta em comento passa a automatizar processos que anteriormente eram realizados manualmente, melhorando, assim, o processo de trabalho necessário para acompanhar o IGG. Atualmente, o sistema detecta de forma automática quando o gestor finaliza o questionário, reunindo e analisando os dados, gerando, ao final, um relatório de devolutiva que é encaminhado ao e-mail da Instituição.

Por fim, é importante pôr em destaque que o IGG – criado em 2017 – oferece às instituições um panorama do seu sistema de governança, o qual pode ser comparado com o de outras instituições. Portanto, por meio dele, a instituição poderá identificar as suas fortalezas e fraquezas, notando inclusive as fragilidades que são mais comuns às demais instituições.

Outro benefício relevante é que o IGG também possibilita que uma Organização X verifique como a Organização Y solucionou uma determinada fragilidade, gerando o compartilhamento de experiências e consequente melhoria da governança das organizações!

Mas fique atento: a partir de 2018 o ciclo regular do IGG, ao invés de anual, agora é bienal: neste ano ele ocorrerá entre abril e maio!

Sobre o Autor

Equipe Editorial