Dúvidas? 11 3052-2529 | 0800 771 2529 Login

Mudança de paradigma na EDESP

Educação permanente de servidores para aprimoramento da prestação de serviços

A EDESP - Escola de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, criada pelo Decreto nº 57.819 (29/02/2012) e vinculada à SEDS - Secretaria de Desenvolvimento Social, é uma Escola de Governo, que proporciona cursos de capacitação profissional e aprimoramento para gestores, técnicos, conselheiros e servidores.

A proposta de educação permanente é pautada na política nacional do SUA - Sistema Único de Assistência Social, regulamentada pelo Ministério de Desenvolvimento Social, que os estados precisam implementar em seus núcleos. O objetivo é garantir a educação permanente e continuada de servidores da área socioassistencial. Tanto que em 2018, a EDESP ampliou o número de atendimentos nas modalidades presencial, semipresencial e a distância (EaD).

 

"Estamos focados na educação permanente e nos cursos EaD, que é nosso carro chefe. Temos mais de 400 pessoas atendidas no curso de proteção social em 2018”.” Marcio Masella, diretor executivo da EDESP

As chamadas “Escolas de Governo” têm um papel fundamental na formação e capacitação de agentes públicos, por isso, a EDESP criou alguns instrumentais de gestão que visam o aperfeiçoamento dos servidores. Dentre eles, está o levantamento de necessidade de capacitação, que passa por todas as áreas da secretaria. As áreas encaminham as necessidades mais urgentes de capacitação e com base nas informações coletadas, cria-se um planejamento de capacitação, executado da melhor forma para atender as demandas. 

Mudança de paradigma de gestão 

Para o diretor executivo da EDESP, a ideia é que os programas sociais sejam apenas transitórios: “Por intermédio do SUA a ideia é gerar a emancipação do cidadão, para que ele seja pleno e participativo na sociedade, e que seja apenas uma transição e não algo permanente”.

A importância das parcerias 

O sistema de cooperação e parcerias têm um papel fundamental na implementação de novas estratégias de aprimoramento da capacitação e do desenvolvimento pessoal e profissional de servidores, e isso impacta na melhoria do atendimento aos cidadãos em situação de vulnerabilidade social. 

Dentre as novas parcerias firmadas estão: IBEGESP, EGAP, EFAP, FEUSP, ILP, INSS, Editora Cortez, UNiÍTALO, FESPSP, Fundação Casa e SAP.

A parceria com o IBEGESP tem como objetivo a concessão de descontos e bolsas aos servidores da Secretaria de Desenvolvimento Social, em cursos no Instituto Brasileiro de Educação em Gestão Pública.

 

Novidades na EDESP

A EDESP acaba de lançar a revista Território Social, que é uma publicação técnico-científica, que tem como objetivo promover a interlocução com profissionais de assistência social, políticas intersetoriais e o meio acadêmico. 

A revista surgiu como um resultado do trabalho que valoriza a educação permanente e a melhoria dos processos e programas ligados à assistência social. A publicação em formato de revista é a primeira lançada pela EDESP em parceria com as diversas áreas da SEDS.

Outra novidade interessante divulgada pelo diretor executivo: “Reorganizamos a biblioteca da secretaria, que agora está vinculada a EDESP, por Decreto. Ela é aberta ao público das 9h às 18h e fica na Bela Cintra, onde acontecem também as rodas de conversas sobre os temas ligados a assistência”.

Metas para 2019

“O nosso desafio para 2019 é estabelecer o Plano Estadual de educação permanente. Este ano precisamos formalizar este plano e colocar em prática. Mas é uma política governamental de âmbito federal, e os estados vão seguindo as diretrizes”. 

 

Marcio Masella é Pós-Doutor pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (2016). Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2014). Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2009). Pesquisador colaborador do Grupo de Estudos e Pesquisa em interdisciplinaridade – GEPI, do Programa de Pós-Graduação em Educação Currículo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Membro do Grupo de Pesquisa GEPÊPrivação (Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação em Regimes de Privação da Liberdade - USP. Professor de Pós-Graduação da Universidade Italo-Brasileira UniItalo. Possui graduação em Pedagogia, graduação em História.