Dúvidas? 11 3052-2529 | 0800 771 2529 Login

Conteúdo Descomplicado

Comunicação Assertiva x Comunicação Agressiva

Redação Radar IBEGESP Recursos Humanos e Gestão de Pessoas Notícias Boas Práticas 03/06/2019

Entenda as Diferenças

A habilidade comunicativa é importante em todas as áreas da vida. O que é perceptível no âmbito profissional, uma vez se comunicar de maneira eficaz é essencial para uma carreira de sucesso. Isto se deve ao fato de que pessoas que se comunicam assertivamente possuem bons relacionamentos interpessoais. Para além disso, a comunicação assertiva proporciona maior agilidade e permite que o foco esteja nas questões que de fato precisam de atenção.

Pensando nisso, a equipe do Radar IBEGESP fez este texto para te apresentar as principais características de uma comunicação assertiva e te mostrar como ela se difere de uma comunicação agressiva. Para além disso, você entenderá como a assertividade pode melhorar o dia a dia dos gestores públicos. Confira!

“Não é preciso estender um diálogo se faltam informações importantes.”
Natália Folco, consultora do programa de Orientação Dirigida do IBEGESP

Quando estamos em busca de uma melhor comunicação, podemos confundir assertividade e agressividade. Ser assertivo, no entanto, não é falar o que quer, no momento em que desejar e sem se preocupar com a reação do outro. 

Em primeiro lugar, você deve entender que a comunicação assertiva exige contextualização. Verifique sempre se seus interlocutores conhecem o tema sobre o qual você está falando, se entendem a importância da informação transmitida.


A natureza das informações que transmitimos são essenciais, mas o modo pelo qual as fazemos chegar nas pessoas é tão importante quanto. Por isso a quebra de barreiras de comunicação pressupõe a análise de qual o melhor canal para transmitir o que deve ser informado. Após escolher este canal, fale o que precisa ser dito levando em consideração o respeito à outra pessoa e seu espaço.

Como você pôde ver, a assertividade em nada se assemelha à agressividade. A professora do IBEGESP e doutora pela ECA-USP, Isabel Macarenco, explica esta diferença:

“A pessoa agressiva acredita que é assertiva quando se coloca de forma objetiva e racional, mas desconsidera a forma como expõe sua linha de raciocínio para a outra pessoa, pois geralmente o faz com muita autoconfiança e alto grau de prepotência. Está implícito na comunicação agressiva a certeza de que o que está sendo dito é o certo.”

A docente - que ministra os cursos Comunicação para Desarmar Conflitos e Comunicação, Pessoas e Resultados, ambos do IBEGESP – ainda completa indicando que expressar assertividade é reconhecer em si mesmo a capacidade de argumentar, de modo a expor com sinceridade o que considera certo para si: “Não se trata de escolher as palavras certas, mas sim escolher a forma mais adequada para fazer as asserções depois de elaborada a linha de raciocínio” (Isabel Macarenco).

Passar a se comunicar assertivamente é um grande desafio para os gestores. Uma comunicação eficaz pode levar, inclusive, à melhoria dos fluxos da Administração Pública. Pensando nisto, a equipe do Radar IBEGESP preparou um texto com exemplos de comunicação assertiva. Clique aqui e confira!